Animais domésticos

Aproveita para ver os animais domésticos que existem na Quinta do Villar.

Burro de Miranda

Taxonomia:

Família: Equidae Género: Equus Espécie: Equus asinus

Características principais:

É uma raça autóctone, a única raça portuguesa asinina registada até ao momento. Devido à mecanização dos trabalhos agrícolas, ao abandono do mundo rural e da agricultura de subsistência o burro de Miranda encontra-se em perigo de extinção. De acordo com um técnico da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino, (AEPGA) existem neste momento 900 fêmeas reprodutoras e o número de machos reprodutores ronda os 40. Estes burros, nomeadamente os machos inteiros, têm fama de possuir um carácter mais dócil que os restantes asininos.

As características preponderantes do burro de Miranda são: pelagem de cor castanha escura com gradações mais claras nos costados e face inferior do tronco, pêlo comprido e grosso, orelha grande, larga na base e arredondada na ponta, e com pêlo abundante, cabeça volumosa, focinho curto com a extremidade branca, lábios grossos, olhos rodeados por uma mancha branca, pescoço curto e grosso e peito largo.

São animais de estatura elevada, mais do que 1,20 m, idealmente com 1,35 m e fisicamente robustos com patas grossas.

Os asininos vivem cerca de 15 anos no meio selvagem e uma média de 30/35 anos como animal de companhia. Estes animais são considerados adultos aos 3/4 anos. O peso de um burro varia entre os 100 e os 400 kg e a altura varia entre os 0,8 m e 1, 5 m.

O nosso burro chama-se Eléctrico, nasceu em Junho de 2009 e como é característico da raça é um animal dócil que faz as delícias de todos os visitantes.

Coelho doméstico

Taxonomia:

Família: Leporidae Género: Oryctolagus Espécie: Oryctolagus cuniculus

Características principais:

O coelho doméstico tem como ancestral o coelho-bravo, que segundo informação do Instituto de Conservação da Natureza (ICN) sofreu uma redução populacional de 30% nos últimos 10 anos.

No nosso país existem cerca de 80 variedades de coelhos domésticos.

As principais características destes mamíferos são: pelagem acinzentada, com tons amarelados e acastanhados na nuca e patas, e com a face anterior esbranquiçada; orelhas menores que o comprimento da cabeça e inclinadas para a frente.

As patas posteriores são muito desenvolvidas, apresentando pouca altura ao garrote, manifestando a adaptação do esqueleto do coelho-bravo ao salto, sendo a corrida feita em apertados ziguezagues.

As taxas de natalidade e mortalidade variam. É uma espécie que se reproduz quase todo o ano, embora seja mais activo entre Março e Maio.

Uma fêmea, em fase reprodutiva, pode dar de 3 a 6 ninhadas por ano. Em cada ninhada podem nascer de 3 a 12 filhotes.

Em boas condições, um coelho pode viver entre 5 e 10 anos.

Estes pequenos mamíferos encantam as crianças que nos visitam.

Galinha preta lusitânica

Taxonomia:

Família: Phasianidae Género: Gallus Espécie: Gallus gallus domesticus

Características principais:

A galinha Preta Lusitânica constitui uma raça antiga portuguesa que subsiste ainda que em reduzido número. Como medida de preservação e melhoramento da raça a Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Barrosã (AMIBA) iniciou em 2003 o seu registo zootécnico. Todas as galinhas da Quinta Pedagógica Armando Villar estão certificadas e registadas nesta associação.

A maioria dos criadores aprecia a vitalidade e rusticidade desta raça, sendo descrita como boa poedeira e chocadeira.

Estas galinhas caracterizam-se pela elegância da sua plumagem negra, podendo apresentar reflexos metálicos azul esverdeados. O peso dos galos varia entre 2.500 e 2,900 Kg e das galinhas entre 1,700 e 2,300Kg. O diâmetro médio dos anéis é de 16 mm nos galos e 14 mm nas galinhas.

A alimentação das galinhas é uma das partes mais apreciadas nas visitas!

Galinha pedrês

Taxonomia:

Família: Phasianidae Género: Gallus Espécie: Gallus gallus domesticus

Características principais:

Esta raça genuinamente portuguesa está distribuída por todo o país. Infelizmente encontra-se em riscos de extinção, motivo que levou a Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Barrosã (AMIBA) a criar o seu registo zootécnico. À semelhança das galinhas Pretas Lusitânicas, todas as galinhas da raça Pedrês da Quinta Pedagógica Armando Villar estão certificadas e registadas nesta associação.

São aves de aptidão mista muito admiradas. Existem alguns provérbios antigos que incluem esta estimada raça: “Galinha Pedrês vale por três”, “Galinha Pedrês não a mates nem a dês”.

Estas aves caracterizam-se pela plumagem de aspecto mosqueado, matizado de cinzento escuro em fundo branco. O galo pesa entre 2,600 e 3 Kg e a galinha entre 2,200 e 2,700 Kg. O diâmetro médio dos anéis do galo é de 17 mm e da galinha 15 mm.

Ganso doméstico

Taxonomia:

Família: Anatidae Género: Anser Espécie: Anser anser

Características principais:

Esta espécie é o maior e mais pesado dos gansos Anser, para além de ser a espécie com maior distribuição da Europa.

É uma ave aquática invernante que regista reduzido crescimento populacional.

Como é sabido, esta ave era utilizada como “guarda”, devido ao seu elevado sentido territorial.

O ganso doméstico ou ganso comum caracteriza-se por possuir asas largas, bico grande e patas rosa pálido. A sua cabeça e pescoço são caracteristicamente claros. Distingue-se dos restantes gansos por possuir uma parte traseira cinzenta.

É comum formar grandes bandos que podem atingir centenas de aves.

Peru doméstico preto

Taxonomia:

Família: Phasianidae Género: Meleagris Espécie: Meleagris gallopavo

Características principais:

O peru é uma ave originária da América do Norte.

Actualmente é uma espécie domesticada, porém na América do Norte ainda existem populações selvagens.

O macho é facilmente reconhecido principalmente pelo elevado porte e por um conjunto de penas salientes no peito, que mais parecem pêlos. A cauda em forma de leque é a sua característica preponderante. O acasalamento ocorre geralmente entre Fevereiro e Abril.

No estado selvagem, os machos pesam entre 8 a 10 Kg e as fêmeas entre 4 a 5 Kg.

A sua criação assemelha-se à das galinhas. Alimentam-se de ervas, grãos e insectos.

A esperança média de vida natural de um peru ronda os 10 anos.

Ovinos raça merino preto

Taxonomia:

Família: Bovidae Género: Ovis Espécie: Ovis aries

Características principais:

As ovelhas existentes na Quinta Pedagógica Armando Villar pertencem à raça autóctone Merino Preto. No passado esta era a raça Merino dominante, considerando-se mesmo, que a sua lã era a de melhor qualidade. Posteriormente, devido às limitações da utilização da lã preta na indústria, foram-se substituindo animais pretos por brancos.

Esta é uma raça robusta, a sua maior aptidão é a produção de carne, seguindo-se a de leite e lã.

Estas ovelhas são produzidas nas sub-regiões da Beira Interior Sul, Alentejo Central, Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

Segundo a Associação Nacional de Criadores de Ovinos de Raça Merina (ANCORME), esta raça caracteriza-se sumariamente por possuir uma cabeça de tamanho médio, larga e curta. Cornos ausentes nas fêmeas, mas frequentes nos machos, enrolados em espiral mais ou menos fechada. O tronco é de volume mediano. O velo é preto, com madeixas cilíndricas ou quadradas, regularmente homogéneo. Os seus membros são fortes e regularmente aprumados.

O primeiro parto ocorre entre os 20 e 22 meses de idade.

A passagem pelas ovelhas é um ponto fulcral nas nossas visitas onde as crianças aprendem a origem da lã, do leite e do iogurte. Apesar de assustadiças são umas óptimas anfitriãs!

Porco preto alentejano

Taxonomia:

Família: Suidae Género: Sus Espécie: Sus domesticus

Características principais:

O porco alentejano descende do porco Ibérico. Esta raça resulta de uma adaptação ao longo dos séculos, constituindo-se como uma raça única com uma adaptação perfeita ao seu ambiente natural.

O habitat natural do porco preto é o montado alentejano, onde se alimenta principalmente de bolotas.

O porco preto caracteriza-se por possuir uma cabeça pequena, focinho saliente, pescoço curto, patas finas, longas e resistentes. O seu peso ideal ronda os 80 a 160 Kg. A sua pele é preta com cerdas raras, geralmente negras.

Esta raça é muito apreciada porque acumula maior quantidade de gordura intramuscular.

O porco é um animal omnívoro, isto é, alimentam-se de produtos de origem animal e vegetal. Este animal passa cerca de 6 a 7 horas por dia a alimentar-se, ingerindo cerca de 10 Kg de alimentação diária.

Os porcos são conhecidos por apreciarem banhos de lama, este comportamento está relacionado com a procura de frescura no solo, eliminação de parasitas e controlo da temperatura corporal.

São animais muito inteligentes e sociáveis e contrariamente ao que parece mantêm hábitos cuidados de higiene.

 

Cabras

Taxonomia:

Família: Bovidae Género: Capra Espécie: Capra aegagrus

Características principais:

Estes animais possuem uma vasta distribuição geográfica e são muito apreciados pela produção de leite, queijo e iogurte.

O aproveitamento da pele para a produção de vestuário e calçado também é muito frequente.

As cabras são animais herbívoros muito robustos e têm capacidade de sobreviver em condições extremas.

Estes pequenos ruminantes caracterizam-se por possuírem pequena estatura, pêlo curto, pernas curtas e finas e cabeça triangular.

O tempo de gestação da cabra é de 5 meses.

Existem diversas raças de cabras que podem apresentar características diferentes. Geralmente andam em grupos.

As cabras são conhecidas pelo seu som característico, o balido.

A visita aos Animais da Quinta inclui a entrada no abrigo das cabras e a sua alimentação. As nossas habitantes são muito dóceis e adoram os mimos das crianças!

 

Pato Real

Taxonomia:

Família: Anatidae Género: Anas Espécie: Anas platyrhynchos

Características principais:

O pato-real é a espécie de patos selvagens mais comum e com maior distribuição mundial.

Os machos distinguem-se facilmente das fêmeas por possuírem a cabeça verde, anel branco no pescoço e penas pretas retorcidas na cauda. O dorso e o ventre são cinzentos, o peito castanho escuro e o bico amarelo. As fêmeas têm plumagem em tons castanhos.

Quando são jovens os machos assemelham-se às fêmeas.

Em Portugal o pato-real é uma espécie residente, permanecendo por cá durante o Inverno.

Nidifica entre Março e Julho por todo o país, sendo mais abundante nas principais bacias hidrográficas portuguesas e nas barragens a sul do Tejo. A ninhada é composta por 10 a 12 ovos, o tempo de incubação dura aproximadamente 26 dias.

O pato é um dos poucos animais da natureza que anda, nada e voa.

A fase de alimentar os patos é sempre um momento de animação das nossas visitas!